Correção da Média

Faça download da planilha modelo

CALCULO VARIACAO DA MEDIA

FATOR DE CORREÇÃO DA MÉDIA PARA CÁLCULO DO ESTOQUE MÍNIMO

O perfil de demanda do mercado exige que o empresário adote novos procedimentos para comprar bem e ter tempo na negociação com fornecedores, para tanto é necessário o uso de ferramentas seguras na tomada de decisão da compra, avaliar as vendas no período simplesmente pode provocar um desajuste nas projeções de compras deixando o estoque alto demais ou baixo suficiente para interferir no movimento de vendas. Seja qual for o tamanho da empresa, os procedimentos de segurança na compra devem ser os mesmos, para isso tratamos neste módulo como fazer uma análise da curva de demanda para efetuar novas compras.

SELEÇÃO DA AMOSTRA

Para análise da demanda, é preciso selecionar amostra de um período representativo das vendas de acordo com o seguimento. Se houver períodos de sazonalidade é preciso mudar o perfil de seleção da amostra.

CURVA DE DEMANDA SEM SAZONALIDADE.

Podemos selecionar o volume de vendas dos últimos 12 meses como parâmetro para cálculo da projeção de compras, se a fórmula apontar desvios acima do fator de análise será necessário fazer uma avaliação na situação das vendas dos produtos individualmente para identificar a causa da anormalidade da variação da média.

Ex: Amostra linear de vendas de um produto em 12 meses;

CURVA DE DEMANDA COM SAZONALIDADE

Se a característica do produto apontar períodos de sazonalidade nas vendas, devemos identificar quais os picos de vendas altas e baixas.

Ex: Amostra sazonal de vendas de um produto num período de 6 meses;

Neste caso a amostra deve levar em conta o mesmo período em anos diferentes para que a variação da média de vendas identifique apenas anomalias na curva de demanda do período de alta ou de baixa.

A lógica para análise da variação da média é igual para os dois casos, apenas o período de compras deve ser avaliado de acordo em função dos períodos de sazonalidade para antecipar as compras para atender a demanda nos picos de venda.

PARÂMETROS

Para fazer o cálculo do estoque mínimo é preciso ter em mãos alguns parâmetros que são definidos pelo comprador ou pela metodologia da empresa.

PERÍODO DE COMPRA -> Intervalo de tempo entre uma compra e outra. Unidade (meses). Nem sempre as empresas praticam o processo de compra diário, sempre existe um período utilizado para análise da movimentação de mercadoria em relação ao mercado, este período pode variar para cada seguimento.

REPOSIÇÃO-> Tempo necessário para chegada da mercadoria ( Da compra até a entrega ). Unidade (meses). A partir do momento do fechamento do pedido de compras, existe um prazo do fornecedor para despacho da mercadoria, este fator de levar em conta o tipo de produto, a forma de transporte e a distância entre o fornecedor e a empresa.

MARGEM DE SEGURANÇA-> Fator determinado para cobrir alguma eventualidade no processo de compra que provoque atrasos na entrega. Esta margem é calculada subjetivamente através de experiência do empresário no trabalho com as compras, este fator atua diretamente no valor da projeção de compras à medida que a margem for aumentando.

MÉDIA

Este valor representa a média das vendas com base nos valores da amostra. Esta média é calculada simplesmente através do volume vendido dentro do período da amostra e não leva em consideração picos de demanda e de baixa de vendas por isso, sozinha, não serve para aviar o movimento de vendas. Ela é utilizada em conjunto com outras fórmulas para chegarmos ao estoque mínimo.

Para uma análise mais precisa do estoque mínimo, podemos usar o FATOR DO DESVIO para determinar qual é o comportamento do produto na sua curva de demanda. Este fator aponta um desvio muito grande na amostra deslocando a média para cima ou para baixo alterando os fatores de cálculo tanto do estoque mínimo quanto da projeção de compras.

 ESTOQUE MÍNIMO – Quantidade mínima necessária no estoque para atender a demanda de vendas até a próxima reposição.

 Cálculo do Estoque Mínimo

 (MÉDIA DAS VENDAS x REPOSIÇÃO)

DURAÇÃO DO ESTOQUE – Esta fórmula nos dá o prazo de duração do estoque em razão da média calculada e da posição de estoque do produto. Através desta informação poderemos saber quanto tempo o estoque vai durar levando-se em conta que a curva de demanda segue um padrão de desvio.

Cálculo da Duração do Estoque

(ESTOQUE ATUAL+COMPRAS PENDENTES) / MÉDIA DAS VENDAS

PROJEÇÃO DE COMPRAS -> A projeção sugere a quantidade a comprar para manter o estoque durante o período de compra. Somente será feita a sugestão de compras se a quantidade atual atingir o limite do estoque mínimo necessário para dar início no processo de compras e reposição.

Cálculo da Projeção

((PERÍODO DE COMPRAS+TEMPO REPOSIÇÃO) x MÉDIA DAS VENDAS)SALDO DO ESTOQUE – COMPRAS PENDENTES + (MARGEM DE SEGURANÇA / 100)

Se a quantidade do estoque no momento da análise não atingir o limite mínimo, é possível prever uma data futura para a próxima compra usando o tempo de duração do estoque com a data da pesquisa. Esta previsão permite ao comprador saber quanto tempo ainda tem para negociar com fornecedores até que o limite do estoque chegue ao ponto mínimo, a partir daí a negociação fica mais estreita em razão da necessidade de reposição.

Cálculo da próxima compra

DATA DE HOJE + TEMPO DE DURAÇÃO DO ESTOQUE

ANÁLISE DA VARIAÇÃO DA MÉDIA

A média das vendas é fator significativo para o cálculo do estoque mínimo, portanto se houver um desvio acima do padrão a média provocará uma distorção no cálculo do estoque mínimo e consequentemente a sugestão para compras estará acima ou abaixo do necessário. Quando a média está acima do padrão pode causar aumento do estoque acima do giro imobilizando o capital da empresa, no caso da média se deslocar para baixo, poderá faltar mercadoria para demanda.

FERRAMENTAS PARA ANÁLISE E CORREÇÃO DO DESVIO DA MÉDIA

 DESVIO PADRÃO

Esta fórmula nos dá a variação da média da amostra para identificar se as vendas do período apresentaram um comportamento dentro do normal.

 

                                                                                            Cálculo do Desvio Padrão

FATOR DO DESVIO

Através deste fator podemos identificar anomalias na variação da média da amostra, para calcularmos o fator de análise dividimos o desvio padrão pela média.

Cálculo do fator do desvio -> Percentual de representação do desvio padrão em relação à média.

 Fórmula do Fator do Desvio

(DESVIO PADRÃO / MÉDIA * 100)

Limites do fator do desvio

Acima de 50% – Variação Irregular – Significa que a variação da amostra não segue um padrão, existe algum desvio que provoca o deslocamento da média.

Abaixo de 50% – Variação Regular – Significa que a variação da amostra está dentro da área do desvio padrão, esta situação não altera a posição da média.

ANÁLISE DO FATOR DO DESVIO

VARIAÇÃO NORMAL

No exemplo abaixo temos uma amostra com variações regulares, este comportamento deixa os valores das vendas próximos do campo do desvio padrão com uma média de 17,67 que será utilizada no cálculo do estoque mínimo e na projeção de compras. Este comportamento da amostra gerou um FATOR DE DESVIO no valor de 32,75%. Como determinamos anteriormente,  quando este valor for abaixo de 50% o desvio é considerado normal porque as vendas obedecem a uma regularidade nas quantidades, desta forma poderemos seguir a sugestão de compras com segurança.

VARIAÇÃO IRREGULAR

Neste outro exemplo temos uma variação no terceiro mês da amostra elevando as vendas bem acima da média do período, esta situação, por ser irregular, não representa o padrão de vendas do produto porque ocorreu um fato isolado provocando esta ocorrência. O FATOR DO DESVIO ficou muito acima do limite; 158,02% mostrando que houve um pico de demanda extrapolando o cálculo da média elevando o seu valor para 47,67, este valor fora do padrão vai influenciar o cálculo do estoque mínimo e consequentemente a projeção de compras que ficará acima da realidade da demanda padrão do produto.

Neste caso o comprador deverá analisar a demanda do produto para identificar o que provocou a desvio fora do padrão. Para facilitar a análise podemos utilizar o fator de correção da média para que a sugestão de compras fique dentro do padrão do desvio.

FATOR DE CORREÇÃO DA MÉDIA

FÓRMULA DO FATOR DE CORREÇÃO DA MÉDIA

(SOMATÓRIA DA AMOSTRA – (VALOR MÁXIMO – VALOR MÍNIMO)) / N. ELEMENTOS -1

Este fator faz uma correção do desvio acidental trazendo a média para os padrões normais sem desconsiderar por completo o limite do desvio. A nova média calculada deve ser inserida nas fórmulas de cálculo do estoque mínimo e sugestão de compras.

Neste caso especificamente temos uma situação típica para análise.

  • Com o desvio irregular, a média foi deslocada para cima, isto provocou uma variação na projeção de compras;
    1. MÉDIA – 47,67
    2. ESTOQUE ATUAL – 3
    3. TEMPO DE DURAÇÃO DO ESTOQUE ATUAL – 0,06 MESES
    4. SUGESTÃO DE COMPRAS – 180,22 UNIDADES

Só pela análise visual do gráfico podemos constatar que a projeção de compras ficou acima da realidade de vendas porque a média foi deslocada para cima deixando a maioria da amostra fora do padrão.

  • Aplicando a fórmula da correção da média teremos uma projeção de compras mais próxima da realidade da demanda do produto evitando estoques acima do necessário.
    1. MÉDIA CORRIGIDA – 19
    2. ESTOQUE ATUAL – 3
    3. NOVO TEMPO DE DURAÇÃO DO ESTOQUE ATUAL – 0,16 MESES
    4. SUGESTÃO DE COMPRAS – 69,85 UNIDADES –Se colocarmos estes fatores em um estoque com muitos itens, a economia nas compras será representativa.

A fórmula nos dá uma análise matemática da situação, é óbvio que existem casos em que a variação do desvio se deu em razão de varáveis sem controle, assim as situações isoladas devem ser analisadas subjetivamente pelo comprador buscando as causas da irregularidade nas vendas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*