SUBSTITUIÇÃO – jan 2019

A Substituição

Substituir não é descartar, é trocar um pelo outro, trocar o bom pelo melhor, trocar o melhor pelo excelente, na década de 40 o primeiro computador deu o início à saga da informática, são mais de setenta anos de história que começou com os cartões perfurados e está caminhando para a inteligência artificial.  Ano após ano ele foi discretamente tomando espaço na vida das pessoas, se pensarmos que por volta dos anos setenta nós tínhamos o telefone, a tv, o gravador, o vídeo cassete como objetos de desejo, hoje temos tudo isso dentro de um aparelho que cabe na palma da mão e continua sendo um objeto de desejo.

Lá atrás o Homem criou o computador e hoje o computador cria outros computadores, a relação entre homem e máquina é cada vez mais intensa e mais exigente, porque o mundo depende da eficiência, se não pelo homem, sim pela máquina, esta situação provoca mudanças de comportamento, não podemos pensar um futuro onde a sociedade se exima do desenvolvimento e ignore a tecnologia, a substituição se tornou inexorável, tudo que evolui exige substituição, a lâmpada de filamento foi substituída pela lâmpada Led, a televisão que pegava apenas canais abertos, foi substituída pela smatTV que acessa a Internet e põe o mundo na sua sala, o telefone que funcionava apenas dentro de casa, foi substituído  pelo celular que pega em qualquer lugar, os programas de computador que tinham como função armazenar calcular e mostrar o resultado, serão substituídos por sistemas de inteligência artificial que vão aprender e depois tomar decisões em cima do que aprenderam. Viu? não é o fim do mundo, é o começo de um novo tempo, tempo que não permite atrasos e nem displicências, a partir de agora temos que ficar atentos porque uma coisa deveras importante também vai ser substituída, o trabalho. Qual a sua função hoje? empresário, político, doutor, operário. Já pensou como ela será executada daqui a cinquenta anos? É óbvio que totalmente diferente, talvez a obsolescência a torne extinta, mas as pessoas serão capazes de se adaptar à nova realidade, principalmente as novas gerações, que já nascem com a tecnologia  como acessório original, a realidade nos diz que as pessoas que vão nascer amanhã encontrarão um mundo diferente, com valores diferentes, eles vão trabalhar em funções que ainda não foram inventadas, serão empresários, políticos, doutores, operários em outra realidade, uma realidade que foge ao entendimento da maioria das pessoas, cabe a nós, da geração intermediária, dar luz ao ensinamento a essa nova geração e tomar cuidado para não perder o bonde do conhecimento, para não ser substituído e marginalizado pela carapuça tecnológica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*